sexta-feira, 27 de maio de 2011

Poeminhas pescados numa fala de João



I
O menino caiu dentro do rio, tibum,
ficou todo molhado de peixe...
A água dava rasinha de meu pé.


II
João foi na casa do peixe
remou a canoa
depois, pan, caiu lá embaixo
na água. Afundou.
Tinha dois pato grande.
Jacaré comeu minha boca do lado de fora.


III
Nain remou de uma piranha.
Ele pegou um pau, pum!,
na parede do jacaré...
Veio Maria-preta fazeu três araçás pra mim. Meu
bolso teve um sol com passarinhos.


VIII
Você viu um passarinho abrido naquela casa que ele
veio comer na minha mão?
Minha boca estava seca
igual do que uma pedra em cima do rio


IX
Vento?
Só subindo no alto da árvore
que a gente pega ele pelo rabo...


Manoel de Barros
COMPÊNDIO PARA USO DOS PÁSSAROS, 1960

Nenhum comentário:

Postar um comentário